Bitcoin agora é opção de pagamento (com desconto) no iFood

Bitcoin agora é opção de pagamento (com desconto) no iFood

O Bitcoin (BTC), principal criptomoeda do mercado, acaba de se tornar uma opção de pagamento no iFood, maior serviço de delivery de comidas via aplicativo do Brasil

Entusiastas da moeda digital criada por Satoshi Nakamoto agora podem pedir seu almoço, jantar ou até fazer mercado utilizando o BTC nos mais de 212 mil estabelecimentos cadastrados na plataforma, por meio de uma parceria com a carteira multiuso Bitfy. 

De acordo com comunicado nesta segunda-feira (24), além do iFood, a carteira brasileira também fechou uma parceria com o mercado de vinhos Evino, e ambas as plataformas oferecem descontos para compras com Bitcoin. 

Lucas Schoch, CEO e cofundador da Bitfy, afirma que a novidade é mais um esforço da startup brasileira para democratizar o uso das criptomoedas, conforme reportou o MoneyTimes. 

“Hoje, mais do que nunca, os aplicativos de delivery estão presentes do dia a dia das pessoas”, argumenta. “Parcerias como essa mostram que estamos seguindo com nossa missão de permitir que os bitcoins sejam usados em qualquer transação, tudo isso com segurança e praticidade.” 

Como funciona 

Para pagar com Bitcoin no iFood, primeiro os usuários precisam enviar suas criptomoedas para o aplicativo da Bitfy, com nova versão disponível no Google Play e Apple Store. 

Em seguida, basta convertê-las em saldos na carteira da plataforma de delivery. 

O processo ocorre por meio do vale presente virtual iFood Card, que permite acumular saldos na carteira da plataforma de delivery. 

“[O usuário] pode utilizar este saldo para qualquer compra de delivery em mais de 212 mil restaurantes e mercados em mais de mil cidades”, aponta Paula Rabelo, head do iFood Empresas.

Desconto para pagamentos em BTC

Com as novas parcerias, usuários da Bitfy ganham desconto de 4% em serviços do iFood, e 6% em pedidos na Evino.

Bitfy 

Fundada em São Paulo, em 2019, a Bitfy movimentou mais de R$ 10 milhões em seu primeiro semestre de operação, com um crescimento mensal de 40%. 

Descrita como a primeira carteira multiuso e sem custódia de bitcoins do Brasil, a startup conta com cerca de 20 mil usuários. 

Fonte: criptonizando

Deixe uma resposta